4 dicas de como administrar as finanças pessoais e empresariais

  • Post Category:Dicas
4 dicas de como administrar as finanças pessoais e empresariais

Basta pensar um instante para conseguir listar os inúmeros desafios que precisam ser enfrentados por quem administra o próprio negócio. E entre essas obrigações uma das que demandam mais tempo e dedicação certamente tem relação com questões financeiras.

E nesse setor, a separação e a administração correta das finanças pessoais e empresariais é indispensável, já que misturar esses dois mundos pode trazer prejuízos tanto para o negócio quanto para o bolso de quem o administra. Para evitar esse tipo de problema, confira as dicas para não errar nesse ponto da gestão. Boa leitura!

1. Tenha contas diferentes para a pessoa física e a jurídica

O primeiro passo para evitar os erros mais básicos na administração do negócio próprio é manter duas contas separadas para gerenciar o dinheiro proveniente das atividades comerciais e aquele reservado para as despesas pessoais.

Ao manter uma conta única, por mais organizado que você seja, eventualmente as obrigações do empreendimento serão pagas com dinheiro pessoal e vice-versa. E se essa atitude se torna um hábito, as chances das contas se desorganizarem aumentam.

Se a sua preocupação são as taxas cobradas pelas instituições financeiras para manter mais de uma conta, procure bancos que ofereçam condições mais favoráveis para quem abrir ambas as contas na mesma instituição. Assim, é possível pagar menos pelos serviços.

2. Estabeleça um limite de retiradas

Obviamente a sua renda pessoa será, ainda que em parte, proveniente daquilo que for obtido com as atividades do negócio próprio. No entanto, isso não significa que essas retiradas estão acima das regras.

Por isso, estabeleça um limite de quanto dinheiro será separado para a sua remuneração. Além da facilitar a separação e a organização das contas, esse cuidado ajuda também no cumprimento de algumas regras tributárias, que variam de acordo com o tamanho do seu empreendimento.

3. Controle o fluxo de caixa

Acompanhe de perto quanto dinheiro seu negócio está movimentando, tanto no que se refere às entradas quanto às saídas. A isso se dá o nome de controle de fluxo de caixa, que busca estabelecer com precisão quais serão os valores a serem recebidos e as obrigações a serem pagas em determinado período. Logo, essa conferência deve ser constante e sempre reavaliada.

Junto ao controle do fluxo de caixa, fique atento ao capital de giro, que é o termo para se referir ao valor suficiente para que o negócio mantenha suas atividades sem depender de recursos extras. Sem o capital de giro em nível adequado, a continuidade da empresa fica em risco.

4. Conte com o auxílio da tecnologia

Por mais que provavelmente você esteja habituado a realizar seu controle utilizando ferramentas como planilhas, esse estilo, às vezes, não é o método ideal. Felizmente existem opções que facilitam essa tarefa e diminuem a margem para erros, que são comuns nessas outras formas de acompanhar a contabilidade de um negócio.

Nesse cenário, aplicativos de gestão financeira são uma ótima saída para resolver questões envolvendo o controle financeiro das contas de um negócio. Alguns deles permitem o acompanhamento preciso de todas as vendas feitas, apontando as previsões de recebimento, mesmo que elas tenham sido feitas por meio de diferentes métodos de pagamento.

Como esse empurrãozinho da tecnologia, os equívocos certamente diminuirão e liberarão espaço para que você cuide de outras tarefas em seu negócio sem se preocupar tanto com a separação entre finanças pessoais e empresariais.

O que você achou das nossas dicas? Se você acha que elas podem ser úteis para algum amigo, compartilhe este post nas suas redes sociais agora mesmo.

 

 

Se junte ao universo Tiquei

#somosmulti #somostiquei

Baixe gratuitamente: