O que é o chargeback, como funciona e como se prevenir dele?

  • Post category:Sem categoria
O que é o chargeback, como funciona e como se prevenir dele?

Diante do mundo capitalista e dos avanços, você já deve ter percebido o quanto as relações de compra e venda mudaram a partir da popularização da internet. Devido a isso, algumas preocupações surgiram para quem trabalha nesse ramo do mercado digital, como é o caso do chargeback.

Nos dias de hoje, é muito fácil adquirir um produto ou serviço sem precisar sair de casa. Com isso, as lojas virtuais multiplicaram-se de forma considerável, a fim de atender a demanda do mercado consumidor. E também aumentou o chargeback.

Ficou curioso sobre o assunto? Então, continue a leitura pois abordaremos tópicos muito importantes!

Afinal, o que é chargeback? 

O termo “chargeback” significa literalmente estorno. Porém há uma ligeira diferença entre o “chargeback” e o “estorno” propriamente dito. Nas vendas comerciais de transação virtual, o chargeback se resume na contestação de uma compra que foi realizada pelo cartão de crédito ou débito, geralmente porque o cliente não reconhece a compra como sua, o que pode indicar uma fraude. Geralmente o lojista sai no prejuízo.

O estorno também se refere ao cancelamento de uma compra, dessa vez, porém de forma amigável. O cliente desistiu da compra, não ficou satisfeito com o produto e quer devolvê-lo, ou por algum outro motivo pessoal deseja ter seu dinheiro de volta. Geralmente nem o cliente nem o lojista saem perdendo nessa negociação.

Por que se preocupar com chargeback?

Além dos transtornos imediatos gerados ao seu negócio, os prejuízos a longo prazo podem ser gigantescos podendo inclusive levar ao fechamento da empresa. É muito difícil conseguir negociar com os fornecedores e com os clientes: o chargeback é automático na maioria das situações.

Uma conta corrente que contêm altos índices de cancelamentos é muita afetada, atrapalhando as transações da empresa. Além disso, é bastante comum cobrarem taxas sobre as transações que não forem efetivadas, acarretando ainda mais prejuízos.

Dessa forma, além da sua empresa ter que arcar com os prejuízos das vendas não realizadas, a ocorrência frequente de chargebacks quando não tratada pode levar o seu negócio online à falência.

Como evitar o chargeback? 

Para evitar os chargebacks, algumas medidas podem ser tomadas, a fim de minimizar os prejuízos gerados. Além disso, é importante salientar que proporcionar conforto ao cliente é um dos principais objetivos.

Por mais que estejamos imersos no mundo virtual, devemos proporcionar um ambiente online seguro para o consumidor. Veja a seguir algumas dicas de como fazer isso.

Utilize programas no seu site que proporcione o gerenciamento do boleto bancário

O boleto bancário é uma das formas de pagamento mais segura. Após o cliente realizar a compra, ele poderá imprimir o boleto que é gerado no mesmo instante e pagar na mesma hora se assim desejar.

Além disso, geralmente o consumidor só tem o direito de receber a mercadoria após a realização do pagamento do boleto, reduzindo, assim, as chances de ocorrer um chargeback.

Utilize facilitadores de pagamento

Essa proposta é imprescindível para reduzir os casos de chargeback.

Assim como proporcionamos a compra online, devemos viabilizar o pagamento online também para conforto do cliente. Além disso essa opção ajuda por garantir as vendas que já foram aprovadas evitando que o lojista fique no prejuízo.

Contrate ferramentas de análise de crédito

Utilizando essa proposta, toda vez que o cliente realizar uma compra e o seu cartão de crédito for utilizado, o histórico do consumidor será revelado, mostrando as informações constadas no cadastro, o limite de crédito e as suas condições financeiras.

Atualmente, analisar o crédito e todo histórico de compras do cliente é uma proposta muito eficaz para reduzir as altas taxas de chargeback.

Portanto, diante do que foi exposto, notamos que qualquer corporação está sujeita ao chargeback. Mas, utilizando todas as dicas que foram dadas, será muito possível reduzi-los no âmbito empresarial.

Gostou do nosso post? Então, compartilhe nas suas redes sociais e envie também para os seus colegas e amigos empreendedores! 

Se junte ao universo Tiquei

#somosmulti #somostiquei

Baixe gratuitamente: