Saiba como calcular taxas de vendas no cartão

Saiba como calcular taxas de vendas no cartão

Atualmente, os clientes estão preferindo realizar compras por meio do cartão de crédito ou débito, devido a praticidade e a segurança que ele oferece. Muitas pessoas não andam com dinheiro em espécie, assim os empreendedores que não aceitam a opção de pagamento por meio de cartão acabam perdendo boas oportunidades de vendas.

Desse modo, umas das formas de fazer o faturamento aumentar é adquirindo uma maquininha de cartão. Porém, ao adquirir essa ferramenta, o comerciante se depara com algumas taxas que podem impactar em seu caixa. Por essa razão, continue a leitura e saiba como calcular taxas de vendas no cartão!

Como funcionam as taxas das máquinas de cartão?

São muitas as empresas que comercializam essa maquininha para os empreendedores. Desse modo, cada uma define se irá vender ou alugar a ferramenta, e quais taxas serão inseridas nas vendas efetuadas no débito e no crédito. Geralmente, as taxas de vendas no débito são reduzidas, mas isso dependerá do plano disponibilizado pela instituição.

Ainda é preciso ressaltar que os planos apresentam outras diferenças, como a quantidade de parcelas que podem ser efetuadas e o prazo de recebimento das vendas, A cada venda efetuada, a maior parte fica com o empreendedor, dono do negócio, e a porcentagem da taxa fica a cargo da empresa fornecedora da maquininha.

Como calcular essas taxas?

Como já foi mencionado, cada maquininha apresenta uma taxa, isso vai depender da modalidade de pagamento, da empresa e da quantidade de transações feitas. Antes de iniciar o cálculo, você pode registrar todas essas informações em uma planilha.

Se você quer, por exemplo, obter o valor líquido da venda basta subtrair o preço total de venda da taxa cobrada pela instituição. Essa informação é obtida no portal de cada operadora. Há empresas que inserem a taxa de transação junto com a de antecipação de cada mês solicitado, permitindo que o valor previsto caia mais rápido em sua conta. Para cada mês antecipado, existe um acréscimo de taxa.

Ao saber que isso acontece, você compreende como essas cobranças são efetuadas e não fica insatisfeito. Caso exista uma cobrança equivocada, você pode entrar em contato com a empresa responsável pela maquininha para saber a respeito.

Agora digamos que você deseja saber qual deve ser valor de um determinado produto ou serviço no dinheiro, no crédito á vista e no crédito parcelado, para que sua empresa mantenha a saúde financeira.

Para calcular o preço para pagamento à vista, é necessário inserir a tarifa de crédito/débito em cima do preço à vista. O pagamento parcelado consiste em uma situação diferente, pois são cobradas duas tarifas, uma fixa, e outra de acordo com a quantidade de parcelas. As fórmulas dos cálculos são as seguintes:

  • preço no dinheiro / (100 – tarifa) x 100
  • preço no dinheiro / (100 – taxa de crédito parcelado) x 100

Caso o preço à vista seja de R$ 40,00 e seja pago em uma única parcela, o preço a prazo será de R$ 41,49, com taxa de juros efetivo de 3,73%. No caso de duas parcelas o valor a prazo passará para R$ 43,33. Em três parcelas o valor passará para 43,96, em 4 parcelas será R$ 44,59 e em cinco R$ 45,23 e assim por diante.

Portanto, para alcançar bons resultados no empreendimento, é necessário saber calcular e conhecer as taxas de juros. Assim, você evita possíveis prejuízos nas compras. É preciso se atentar a essas taxas, com a finalidade de manter a saúde financeira da empresa.

Sendo assim, saiba que o Tiquei pode ajudar você durante esse processo. Ele consiste em um aplicativo voltado para gestão financeira de estabelecimentos comerciais. Todas as transações aparecem facilmente no aplicativo, com previsão de recebimento e vendas executadas. Além do mais, é o primeiro aplicativo multibandeiras do mercado para pequenas empresas.

Gostou do post? Então, aproveite para entrar em contato conosco para saber mais a respeito do assunto!

Se junte ao universo Tiquei

#somosmulti #somostiquei

Baixe gratuitamente: